MITOCONDRIA E PERDA DE PESO

/, Saúde/MITOCONDRIA E PERDA DE PESO

MITOCONDRIA E PERDA DE PESO

Mitocôndrias são organelas importantes para a respiração celular. Uma de suas funções é a quebra da gordura. Assim, para que o emagrecimento se dê a estrutura da mesma deve estar intacta. A seguir seguem alguns nutrientes importantes para preservar a membrana e para dar suporte às reações que ocorrerão:
– Albumina e ômega-3 são essenciais ao transporte e captação dos ácidos graxos. Estão presentes na clara do ovo, na linhaça, nas nozes e amêndoas, algas e peixes.
– Vitamina B5 (ácido pantotênico) e magnésio: dão início às reações. Presentes em folhas verde-escuras, cereais integrais, oleaginosas e no cacau.
– Água: transporte das gorduras para dentro da mitocôndria.
– Aminoácidos (taurina, leucina, arginina…): aumentam o número de mitocôndrias. Carnes, ovos, laticínios, leguminosas.
– Vitamina E, Vitamina C, betacaroteno, selênio, resveratrol: protegem a organela. Abacate, azeite, açaí, acerola, cajú, goiaba, abacaxi, pimentão, cenoura, manga, mamão, oleaginosas, ovo, gérmen de trigo, uvas, amora, cereja.

Veja uma lista de nutrientes e substâncias necessárias para melhorar a disfunção mitocondrial são:

-Albumina: ovo e proteína do soro de leite
-Ômega-3:  linhaça, nozes, amêndoas, hortelã, algas e animais marinhos.
-Ácido pantotênico: semente de girassol, peixes, frango, abacate, sementes oleaginosas
-Magnésio: folhas verde-escuras, cereais integrais, semente de abóbora, sementes oleaginosas e cacau.
-L-acetilcarnitina: carne, frango, peixe
-Riboflavina: amêndoas, soja, carnes, ovos, sementes de abóbora, abacate, gérmen de trigo
-Niacina:Carnes, peixes, amendoim, semente de girassol, frutas, cereais integrais
-Carboidratos de baixo índice e baixa carga glicêmica: frutas com casca, hortaliças cruas com casca, batata doce, mandioca batata yacon, cereais integrais.
-Água: pura , chás, frutas e hortaliças
-Ácido alfa lipóico: espinafre, brócolis, tomate, ervilha
-Coenzima Q10: peixes, abacate, espinafre, gérmen de trigo, carnes
-Creatina: carnes, peixes, frango.
-Biotina: Sementes oleaginosas, ovo, batata doce, peixes, frutas e hortaliças
-Cobre: frutos do mar, leguminosas, sementes oleaginosas, cacau, semente de abóbora, frutas
-Tocoferóis: abacate, sementes oleaginosas, óleos e azeites extra-virgens, açaí
-Ácido ascórbico: camu-camu, acerola, caju, goiaba, abacaxi, salsa, coentro, pimentões
-Betacaroteno: cenoura, manga, mamão, folhas verde-escuras, pequi, pimentões
-Selênio: sementes oleaginosas, ovo, farelo de trigo, gérmen de trigo, alho, cebola
-Zinco: frutos do mar, carnes, frango, peixes, sementes oleaginosas, leguminosas, gérmen de trigo.
-Manganês: gérmen de trigo, soja sementes oleaginosas, semente de abóbora, frutas
-Bioflavanoides: uva, amora, cítricos, tomate (pele), pimentão, cebola,maçã, brócolis
-Resveratrol: uvas roxas e pretas, amora, cereja, cacau
-N-acetil-cisteína: leguminosas, ovo, brócolis, couve, repolho, alcachofra, soja
-L-taurina: peixes, carnes, frango e ovos
-L-leucina: clara de ovo, soro de leite
-L-arginina: cacau, sementes oleaginosas, soro de leite, grãos integrais, cartilagem
-Colina: ovo, soja, orégano, alho
-Ácido fólico: leguminosas, semente de girassol, frutas e hortaliças, ovo
-Glutationa: frutas e hortalizas, peixes e brotos (alfafa, bambu, feijão)
-Probióticos: hortaliças in natura (preferencialmente orgânicas)
-L-fenilalanina: peixes, carnes magras, aves sem pele, ovos, leguminosas, nozes, e castanhas, tofu.
-L-tirosina: peixes, carnes magras, aves sem pele, ovos, leguminosas,  nozes e castanhas, tofu
-Iodo: algas e animais marinhos, aipo, agrião, sal iodado
-Atividade física (sempre)

É fundamental uma alimentação não só equilibrada, mas também individualizada, afinal, para este tipo de paciente, é fundamental consumir um tipo específico de carboidratos, se não, o metabolismo “trava”. Curioso, né? Por isso sou contra quem propaga apenas o benefício de um tipo de dieta. Dieta cetogênica, Low Carb, Vegetariana, Mediterrânea, enfim, todas tem seus prós e contras que devem ser analisados de forma individual para que a indicação seja o mais certeira possível.

Exercício físico ajuda a manter jovens as mitocôndrias
O exercício físico também melhora a saúde das mitocôndrias, já que faz com que trabalhem mais. Conforme mencionado anteriormente, um dos efeitos colaterais do trabalho mais intenso das mitocôndrias é que elas produzem espécies reativas de oxigênio que atuam como moléculas de sinalização.
Uma das funções sinalizadas é para produzir mais mitocôndrias. Sendo assim, quando você se exercita, seu corpo responde criando mais mitocôndrias para aguentar a demanda maior de energia.
Envelhecer é inevitável. Mas sua idade biológica pode ser bem diferente da idade cronológica, e as mitocôndrias têm muito a ver com o envelhecimento biológico. Patrick cita um estudo recente que mostra como as pessoas podem envelhecer biologicamente em índices bem diferentes.
Os pesquisadores avaliaram mais de doze biomarcadores diferentes, como comprimento de telômeros, danos ao DNA, colesterol LDL, metabolismo de glicose e sensibilidade à insulina, em três momentos da vida das pessoas: aos 22, 32 e 38 anos.
Biossintese de moléculas.

Quando ocorre  a fosforilação oxidativa, temos também a formação do radical livre superóxido. A mitocôndria possui um sistema de proteção , com produção de antioxidantes, para o controle destes radicais livres formados, mas quando este sistema de antioxidação está descontrolado, podemos gerar uma cascata de radicais livres que vão acabar com a produção do radical livre denominado radical hidroxila, que vai atacar a membrana mitocondrial e seu nucléolo. Quando este processo começa a sair do controle, a mitocôndria vai fazer sua última função, que denomina-se apoptose.

O que vem a ser apoptose? Por mecanismo próprios, a mitocôndria ativa enzimas denominadas caspazes que vão fazer com que a célula programe sua morte.

Uau! É isso mesmo, a mitocôndria é responsável pela vida celular, mas também pela sua morte. Lindo isso não?

As pesquisas recentes vem ligando a disfunção mitocondrial à uma série de patologias modernas como : obesidade, diabetes tipo II, fibromialgia, Demências senis como Alzheimer, fadiga crônica , envelhecimento precoce, degeneração macular e muito mais.

Mas se ela é tão importante, como podemos preserva-la?

Em primeiro lugar uma alimentação adequada é fundamental, alguns nutrientes são essenciais para o bom funcionamento mitocondrial, como por exemplo vitaminas do complexo B, Magnésio, Carnitina, oxigênio. Um sistema antioxidante forte também é de grande importância, e este também é fornecido por uma dieta equilibrada.

Estimular sua produção, processo denominado de biogenese mitocondrial, seria também de bom tom e isto é possível com a prática de atividade física, atividade cerebral.

Tudo isso depende basicamente de bons hábitos de vida. É lógico que podemos estimular isso com o uso de alguns produtos ( suplementos, medicamentos e fitoterápicos) , mas estes sozinhos não fazem nada.

Stress, sedentarismo, poluição, alimentos ricos em carboidratos simples, alto grau de inflamação, alta produção de radicais livres, fumo, drogas, alcool em excesso, podem ser um vilão para a sua mitocôndria, assim como patologias que diminuam o aporte de oxigênio tecidual.

Se você se preocupa com um envelhecimento saudável e equilibrado, minimizando os danos de um envelhecimento patológico não deixe para mais tarde, comece agora.

Por Anna Cristina Botelho Nutricionista

FONTES E REFERÊNCIAS
Journal of Aging Research 2011 Article ID 807108
Types of Mitochondrial Disease
http://www.umdf.org/site/pp.aspx?c=8qKOJ0MvF7LUG&b=7934629

Luft, R. The development of mitochondrial medicine. [Review]
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC44681/

Síndrome de Barth
http://portaldocoracao.uol.com.br/doencas-de-a-a-z/sindrome-de-barth

Por | 2019-06-12T14:11:23-03:00 junho 12th, 2019|Patrocínio e Região, Saúde|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixe um Comentário