Governo de Minas será disputado por 9 candidatos

//Governo de Minas será disputado por 9 candidatos

Governo de Minas será disputado por 9 candidatos

Campanha começa com incerteza sobre senador do PT e disputa no PSB

Seguindo o calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), inicia-se oficialmente hoje a campanha eleitoral em todo o país. Após um período de pré-campanha conturbado em Minas Gerais, marcado por mudanças repentinas nas coligações, brigas internas, judicialização de candidatura e mistérios até os últimos minutos do prazo para registro no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o cenário da disputa no Estado já está praticamente desenhado. Na corrida pelo Palácio da Liberdade, são nove candidatos: Antonio Anastasia (PSDB), Fernando Pimentel (PT), Marcio Lacerda (PSB), Romeu Zema (Novo), João Batista Mares Guia (Rede), Dirlene Marques (PSOL), Jordano Carvalho (PSTU), Claudiney Dulim (Avante) e Alexandre Flach (PCO).

Na briga interna que atinge o PSB, a legenda fez dois registros. O primeiro foi feito pelo diretório estadual, confirmando a candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda. O segundo foi feito pela cúpula nacional, que não reconhece a candidatura do socialista e segue o acordo nacional de se coligar com o PT nacionalmente.

Também nesta quinta-feira, o TSE deve julgar um mandado de segurança apresentado pela defesa de Marcio Lacerda com o objetivo de restaurar a antiga composição do diretório do partido em Minas. A dissolução da comissão provisória que administrava a sigla foi parte de uma decisão do presidente nacional, Carlos Siqueira (PSB) para dificultar a candidatura de Lacerda.

O último partido a registrar candidatura, já nas últimas horas do prazo, foi o PT. A novidade foi o registro da segunda vaga na chapa para senador. O nome colocado foi o de Jorge Luna (PT). Segundo interlocutores do partido, Luna foi registrado como um candidato “estepe”, até que a situação no PSB seja definida judicialmente.

A partir de hoje, os partidos também estão autorizados a fazer carreatas, a distribuir materiais gráficos e a fazer propaganda eleitoral pela internet. A propaganda em imprensa escrita também está liberada com delimitação de espaço e quantidade. A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV terá início no dia 31 de agosto.

Fonte: O Tempo

Por | 2018-08-19T21:02:03-03:00 agosto 19th, 2018|Politica|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixe um Comentário