As primeiras lições de empreendedorismo, Djonathan dos Reis Castro aprendeu ainda na infância. Desde criança, ele viu os pais Maurício e Dona Abadia sustentarem a casa e progredirem com a venda de produtos e trabalhos autônomos. Dessa forma, empreender – o que, para muitas pessoas, representa um “bicho de sete cabeças” – se tornou comum na vida dos cinco filhos do casal, incluindo Djonathan, que hoje está à frente da Fábrica de Delícias, uma das mais tradicionais quitanderias de Patrocínio.

A primeira unidade da Fábrica foi inaugurada no dia 7 de dezembro de 2012. No início, ocupava apenas parte do atual prédio na rua Artur Botelho, onde também funcionava o estúdio de fotografia da ex-esposa de Djonathan, do qual ele também era sócio. “Atrás do estúdio tinha duas casas antigas para alugar. Um dia, as duas ficaram desocupadas e falei com a minha mãe para a gente montar alguma coisa lá para vender. Ela fazia quitandas e disse: ‘Vamos colocar uns pães de queijinho lá’. Abrimos e começamos então a vender”, afirma.

Com o tempo, Djonathan decidiu colocar mesas para que as pessoas consumissem os pães de queijo no local. A ideia deu certo e logo foi necessário colocar mais mesas e cadeiras para acomodar mais clientes. Em seguida, mais uma inovação: o cafezinho de cortesia, que se tornou a marca registrada da Fábrica. “O café de cortesia faz parta da Fábrica. Fomos pioneiros nessa ideia, de aliar quitandeira com cafeteria”, diz Djonathan. A venda de pães de queijo cresceu, assim como o estúdio fotográfico e ambas as empresas precisaram de espaços maiores. O estúdio, então, se mudou para outro endereço, e a quitandeira passou a ocupar toda a área, com uma decoração rústica e aconchegante.

Hoje, a Fábrica conta com mais de 70 produtos que são servidos no modelo self-service, 44 colaboradores e uma segunda unidade, inaugurada exatos sete anos após a primeira. Para chegar a esses resultados, Djonathan afirma que o aprendizado e a pesquisa por informações que ajudam a melhorar a empresa são diários. “Não abro mão disso, estou sempre pesquisando coisas novas”, comenta.

Ele também explica que, para a Fábrica, o bom atendimento é primordial, tanto para os clientes externos quanto para os internos (colaboradores). “Aqui o respeito um ao outo tem que ser mútuo. Não aceitamos destratar uns aos outros. Fazemos treinamentos internos de funcionários e, sempre que tenho a oportunidade, participo de feiras de empreendedorismo”, ressalta.

Para manter a qualidade dos produtos, a Fábrica conta com a supervisão de produção de Dona Abadia, que cria ou adapta as receitas, para que sejam repassadas para os funcionários. O trabalho em família, segundo Djonathan, traz desafios, mas a dica para tudo dar certo é sempre separar as questões dos negócios com os familiares.

Para o futuro, a Fábrica pretende ser uma rede, com mais unidades inauguradas. E, para aqueles que queiram empreender, Djonathan dá um conselho: “Inicie com coragem, com vontade para empreender e não tenha medo de errar. Você vai errar, por mais que conheça o que está fazendo. Mas tenha perseverança, disciplina e conte com ferramentas para manter o financeiro organizado”, finaliza.

Esta é uma história de empreendedorismo de um patrocinense que vem se destacando no mercado já há sete anos.

Você conhece alguma história bacana? Nos envie para contarmos aqui.

Deixe seus comentários.