VEREADORES DE PATROCÍNIO QUESTIONAM PROJETO QUE DESTINA VERBA DE R$ 70.000 A INSTITUIÇÃO QUE TRATA DEPENDENTES QUIMÍCOS

/, Patrocínio e Região, Politica, Sem categoria/VEREADORES DE PATROCÍNIO QUESTIONAM PROJETO QUE DESTINA VERBA DE R$ 70.000 A INSTITUIÇÃO QUE TRATA DEPENDENTES QUIMÍCOS

VEREADORES DE PATROCÍNIO QUESTIONAM PROJETO QUE DESTINA VERBA DE R$ 70.000 A INSTITUIÇÃO QUE TRATA DEPENDENTES QUIMÍCOS

Vereadores de Patrocínio estão questionando o projeto de lei 457/2020 de autoria do Poder Executivo que destina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, R$ 70 mil como doação à clínica de tratamento de dependentes químicos “Amar a Vida”. Segundo o vereador Panchita o projeto não é claro e não apresenta justificativas plausíveis para que haja a dispensa de chamamento público para subvenção da entidade, que, segundo eles, atualmente, atende apenas 4 internos. O projeto de lei está em análise pelo Poder Legislativo. Ainda conforme o parlamentar, a proposta foi apresentada pelo prefeito Deiró Marra a pedido de Adão Peres, presidente da instituição, que encontra-se em tratamento contra um câncer.

Na última quarta-feira, os vereadores Paulo Roberto dos Santos (Panxita), Rogério Nelis, Alaércio Rodrigues (Pastor Alaercio), José De Arimatéia Neves (Dr. Ari) e Alcides Dornelas visitaram algumas instituições do município que trabalham com a recuperação de dependentes químicos com o objetivo de conhecê-las e fiscalizá-las. O vereador Panchita  afirma que a prefeitura mantém hoje cerca de 50 internos nessas entidades, mas apenas duas têm convênio com a prefeitura. “As próprias instituições enviam os relatórios e a prefeitura os recebe. Mas não existe uma fiscalização eficaz para saber, de fato, quantos internos estão sendo tratados nas mesmas. A instituição que deve receber a doação não tem convênio com a prefeitura”, disse o vereador Panxita.

Sobre o projeto de lei 457, de acordo com o vereador, a doação do dinheiro pode acontecer, no entanto, o projeto não explica em quais fins o montante será utilizado. “A Prefeitura pode ajudar essas instituições mandando, por exemplo, profissionais para prestação de serviços, como psicólogos, fisioterapeutas, médicos, educadores físicos e músicos. A instituição alega que a prefeitura tem débitos com a mesma, mas não existe nenhuma documentação que os comprova e não há um convênio firmado entre as partes. O que deve haver é uma fiscalização eficaz e uma comissão”, afirma.

O vereador ainda critica a forma de ocupação dos cargos em confiança e comissionados da prefeitura de Patrocínio. Ele afirma que trabalham famílias inteiras em cargos cuja ocupação é escolhida pelo próprio prefeito, como as 14 secretarias.

Clínicas visitadas pelos vereadores:

SOCIEDADE DE APOIO E RECUPERAÇÃO A DEPENDENTES QUÍMICOS AMARAVIDA – 5 internos.
COMUNIDADE TERAPÊUTICA CRISTO REDENTOR – 34 internos.
CENTRO TERAPÊUTICO NEW LIFE – 35 internos
CT RURAL DO TRIÂNGULO – 67 internos
COMUNIDADE TERAPÊUTICA COLINA DA PAZ – 40 internos

Por | 2020-05-11T09:48:37-03:00 maio 11th, 2020|Noticias, Patrocínio e Região, Politica, Sem categoria|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixe um Comentário